Consultoria e Treinamento Empresarial

  • Home
  • MQS
  • Equipe
  • Eventos e Cursos
  • Produtos
  • Artigos
  • Imprensa
  • Galeria de fotos
  • Contato
  • Imprensa

    Falso Emprego

    Por Rômulo Martins
    Portal EMPREGOS

    Procurar por vagas de emprego não é tarefa fácil. É uma etapa que exige preparação, planejamento. O desafio - e o perigo - torna-se maior quando o candidato, na ânsia por conquistar uma vaga, dissemina seu currículo em milhares de consultorias ou sites de recrutamento sem adotar critérios. Especialistas em Carreiras advertem: todo cuidado é pouco, pois há pessoas especializadas em aplicar golpes nos profissionais que buscam uma colocação no mercado de trabalho.

    Djalma Moraes, consultor de recursos humanos da MQS Consultoria e Treinamento, diz que procurar emprego sem antes definir objetivos, faixa salarial, região de trabalho, dentre outros quesitos, aumenta as chances do profissional cair em uma cilada. O primeiro critério é selecionar as empresas para as quais você vai enviar o seu currículo, recomenda Moraes. “O segundo cuidado é procurar sites confiáveis e conhecidos, onde possa se inscrever, não sem antes ler todas as regras que compõem o serviço oferecido.”

    Profissionais que estão procurando emprego devem ficar atentos também aos anúncios com poucos dados, informações duvidosas, oferecimento de altos salários para cargos que exigem pouca ou nenhuma experiência ou promessas de crescimento profissional rápido. “Se o salário oferecido for muito acima da média de mercado, o candidato deve desconfiar”, diz Guacira Ribeiro, especialista em Currículo do Empregos.com.br . Outra recomendação é sanar todas as dúvidas sobre a vaga por telefone e pesquisar na internet informações sobre a empresa. Se não houver número de telefone no anúncio, desconfie.

    Não “Compre” o Emprego
    Há “consultorias” que cobram do candidato a elaboração de currículos e o encaminhamento a empresas, garantindo que a pessoa será contratada. “Em nenhum caso o candidato deve pagar para conseguir emprego ou para participar de treinamentos”, alerta Guacira.

    Outro golpe é exigir que o candidato venda um produto ou serviço sob o argumento de que precisa avaliar a performance dele antes da contratação. “Não é uma conduta esperada de empresas com valores éticos”, afirma Elaine Saad, especialista em Busca de Emprego do Empregos.com.br.

    Segundo Elaine, existem dinâmicas que avaliam o perfil do profissional quando colocado em uma situação-problema. “Realizar a venda seria o mesmo que solicitar ao candidato que trabalhe sem remuneração, o que é ilegal”, enfatiza. A especialista recomenda que o profissional utilize ainda o site do Procon para verificar se há processos movidos contra a empresa.

    7 Golpes mais Aplicados

    1. Oferecer altos ganhos para metas de vendas impossíveis;
    2. Prometer que, se o candidato atingir a meta de venda de algum produto, será contratado;
    3. Garantir que a pessoa será contratada sem antes conhecer o perfil dela;
    4. Solicitar pagamento para inscrição em vagas, elaboração de currículo ou realização de treinamentos, garantindo a devolução do dinheiro em caso de não contratação;
    5. Oferecer trabalhos de colocação imediata em empresas de renome (golpe aplicado pelas “consultorias”);
    6. Fazer uma “venda” forçada, com promessas de crescimento profissional rápido;
    7. Induzir o candidato a assinar o “contrato” na hora.

    « Voltar